A prisão da maldita Rotina…

Olá meus queridos, tudo bem com vocês? Mais um final de semana que chega e cada vez mais o final do ano se aproxima. Fico pensando o quão rápido esse ano se passou e às vezes me assusto, pois parecia que ontem estávamos comemorando a virada do ano 2007/2008.

rotina

As coisas passam tão rápidas e a gente nem nota em função de vivermos numa louca rotina que parece não ter fim, cada vez mais temos mais tarefas, mais prazos a cumprir, mais metas a alcançar, funcionamos no modo automático, pois sabemos que tal hora temos isso e em outra aquilo. Sendo assim os dias vão passando e cada vez mais a gente vai ficando bitolado. O post tem a ver com o que o Matheus já falou aqui “Homens, mulheres e a família na atualidade”.

Eu odeio ter/ “viver” numa rotina, me sufoca, mas é praticamente impossível não viver nela ou fazer da minha vida uma rotina. Afinal de contas todos os dias de manhã eu acordo no mesmo horário e faço todas as coisas do mesmo jeito (até porque de logo que acordo eu não consigo pensar direito, sendo assim tenho tudo praticamente cronometrado até o momento de esperar o ônibus e ir pra faculdade).

É impressionante como as pessoas ficam “afetadinhas” (como diria meu excelentíssimo) com a proximidade do final de ano, eu e o Matheus sempre temos nosso final de ano um tanto quanto “atarefado” mas o desse ano com certeza vai ser o maior de todos. Afinal de contas além de natal e réveillon, temos casamento, formatura e por ai vai. Sem falar que dia 13 e 14 temos bodas e aniversário, mas provavelmente o Matheus não venha pra essas comemorações.

O Matheus usa a tática de cada dia ir por um lado da rua e voltar pelo outro, observar as coisas, fazer diferente e tudo mais. Acho isso muito bom, sempre penso em fazer, mas quando vejo já estou fazendo o mesmo trajeto de sempre. É incrível tudo parece um sistema e que se sair da “rota” parece que tudo vai se perder..

E é assim que tudo acontece, sendo que se a gente fizer diferente as coisas vão se tornar mais prazerosas por estarem sendo vistas de outra maneira, mesmo que a gente esteja correndo contra o tempo as coisas tendem a ser melhores e não tão chatas quando como fizemos tudo sistematicamente.

Bom pessoal amanhã de manhã ao que tudo indica sairei da rotina, irei pra praia (litoral gaúcho mesmo), “espairecer”. Quem vê até pensa que eu não tenho nada pra fazer ¬¬ invenção de moda dos meus pais, mas com esse calorão que tá fazendo aqui a semana inteira não dá pra querer mesmo! Vou ir pra praia e o Matheus já quer por as maguinhas de fora e sair na “night”, pra vocês verem como são as coisas né?!

Ah, o Matheus falou que fui ao médico, então só para avisá-los está “tudo bem”, preciso tomar um remédio e comer comidinhas leves, nada de exageros e tudo voltará ao normal.

É isso então meus queridos, tenham um belo final de semana, que a chuva dê trégua aos catarinenses e que ela apareça por aqui! E que o Matheus cuide muito bem do blog e principalmente se cuide e tudo mais. Se não puxarei as orelhas depois ;P

Matheeeeus, te amo minha malinhaaaaa!! ;@@@@

Beijão,

Bruna

Anúncios

7 Comentários

Arquivado em Dela

7 Respostas para “A prisão da maldita Rotina…

  1. Fee

    “ai ai caramba…”
    já pensei em mudar o meu trajeto várias vezes, mas Brasília não foi feita pra pessoas andarem, pelo menos não para que gostassem de andar, pelo menos não a caminho do trabalho… enfim…

  2. Tem dias que só de pensar em encarar aquela pilha de processos judiciais já sinto uma dor no estômago. Por mais que aprecie meu trabalho, muitas vezes é horrível ter de encarar a briga de herdeiros por dinheiro.Isso torna a rotina mais miserável, mais nublada….

    Mas, c’est la vie….
    Vou tentar espairecer.
    Abraços procês!

  3. juzanotelli

    Oi Bruna!! que bom que gostou de la. Blog novinho em folha para eu poder largar td que eu penso por meio de palavras msm. 🙂

    ah! uma dica: tente fazer tudo diferente pelo menos em um dia.. acorde mais tarde, durma mais tarde, nao almoce e coma porcaria.. e por ai vai.

    bjjs, Julia

  4. interessante isso de andar por um lado da rua e depois pelo o outro!
    Vou tentar aplicar isso no meu dia-a-dia.
    Realmente,estamos sempre presos por essa rotina.Tal é tão traiçoeira que a gente nem percebe que está fazendo tal coisa.
    São tantos compromissos,tantos afazeres que muitas vezes acabamos de esquecer de nós mesmos!

    bj flor

  5. alemoah

    Olá, queridos!
    Vim agradecer aos comentários de vocês no blog!
    Eu e a Madi acabamos de voltar do encerramento da escola onde eu dou aula… Ela iria respondê-los, mas nós chegamos quebrados!

    Como eu sou o mais fissurado pelo blog, não conseguiria dormir sem acessá-lo!

    Hahahuahsa, o Matheus comentou que dançar tango no casamento é modinha, mas pensa no balaio que é a valsa tradicional?

    A minha mãe disse que Mercedita seria mais bonito porque tango é muito sensual pra casamento…
    A gente tava pensando em noivar dia 23, mas mudamos pra véspera de Natal! *-*
    E o casamento, quando for a hora certa…

    Mas no momento, temos certeza: Por una cabeza, de Carlos Gardel!

    Entramos em um curso de dança de salão por passar o tempo, mas nossas aulas começam apenas em fevereiro. =/

    Abraços!

  6. alemoah

    E opa! Quero ver esse passinho do Michael Jackson no casório de vocês!

    Só não vale dançar Thriller! *-*

    Júnior.

  7. Samantha

    Matheus, muita “hora nessa calma viu” heheheh
    Bru, pega um solzinho por mim q eu to precisando. Pense numa branquela desbotada ahahahahah
    Amores, fico feliz por vcs.
    Cuidem-se e tenha um excelente FDS.
    beijão

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s