O começo do inicio 2…

Olá, tuuudo?

Bem hoje decidi falar sobre a primeira vez que fui pra casa do Matheus. Dois meses depois de ele ter vindo pra cá, planejamos a minha ida até a cidade dele e óbvio não foi a coisa mais simples do mundo. Meus pais jamais me deixariam ir para um lugar desconhecido. Eles não faziam a mínima idéia de onde eu iria pisar, dormir e enfim. Sendo assim, meus pais foram comigo. Confesso que fiquei “meio assim”, mas eu sabia que se eles não fossem comigo eu não iria também.

O maior dilema era: como seria a relação entre nossos pais? Afinal de contas todos passariam o final de semana inteiro juntos. Aflição total.

Como combinado sairíamos no sábado de manhã aqui da minha cidade. Às 6 horas da manhã saímos daqui. Depois de mais ou menos umas 4 horas de horas de viagem, liguei para o Matheus, estávamos quase chegando ( eu não agüentava mais estar dentro daquele carro, queria logo chegar e estar com ele).

Eles nos encontraram num posto de gasolina e foi ali que conheci meu sogro e minha cunhada (eu tava morrendo de vergonha). Chegamos na casa dele e por incrível que pareça nossos pais se entrosaram muitoooo bem, pareciam velhos amigos conversando. O final de semana foi ótimo. No sábado passeamos pela cidade, conhecemos vários lugares.

 Além de conhecer os sogros, os cunhados e a vó, no domingo (dia de churrasco) conheci os tios e alguns primos. Curtimos um montão o final de semana, foi maravilhoso. A pior parte foi a despedida, depois de todos aqueles momentos maravilhosos era inevitável dar um nó no peito e ficar triste por ter que partir e esperar semanas pra poder ter ele ao meu lado novamente.

Assim começava as nossas idas e vindas. De inicio nos víamos apenas uma vez por mês. Ultimamente estamos nos vendo de duas em duas semanas, nem sempre dá certo, mas a gente tenta.

Depois de dois anos de namoro eu ainda não me acostumei com essas despedidas e com a saudade. Dói muito ter que ir ou vê-lo indo embora. E quando eu piso dentro do bus, nem parece que estive ao lado dele durante alguns dias, a saudade sempre vem à tona. 

Esse final de semana era para eu estar lá. Nesse horário eu estaria dentro do bus voltando pra casa. Mas não deu, daqui a duas semanas ele estará aqui comemorando meu aniversário comigo.

Amooor, pra variar eu estou morrendo de saudades e não vejo a hora de te ter aqui comigo novamente. To contando as horas!!!

Beijão a todos que nos visitam!

Moor, te amo, você é minha vida! Beijãooo xuxu! ;)))

Anúncios

2 Comentários

Arquivado em Dela

2 Respostas para “O começo do inicio 2…

  1. Oie,vi os comentários de vcs na página da rodaika e fetter, e resolvi passar pra dar uma olhada.Bjus

  2. Bruna,

    Estou ‘abestalhada’, no início de meu romance, achei que isso só ocorria comigo (que tola!).

    Pois bem, vou contar minha história:

    Há mais ou menos 18 meses conheci um amigo numa comuna de debates do orkut (eu adoro debates) e conheci o blog dele. Começamos a conversar pelo msn.

    Depois de um tempo, ele e os outros dois proprietários do blog resolveram migrar para um site e esse meu amigo me convidou para ser co-autora (do site).

    Então comecei a postar e comentar no site, os outros dois proprietários, por razões óbvias (atualização do site), queriam manter contato comigo pelo msn.

    Confesso que não gosto de add pessoas desconhecidas, pq não vejo quaisquer diferenças entre amigos que conheço pessoalmente e os ‘virtuais’; o que poderia me trazer problemas, haja vista que me envolvo demais.

    Logo de cara um deles começou a me paquerar, não dei bola; mas ele foi insistente e, depois de um tempo, mostrou que tinha o mesmo ‘romantismo’ que eu, o que me ‘dobrou’.

    Então começamos a ‘namorar’ via net, o que é beem estranho, convenhamos. Só que isso não dá muito certo, né?

    Você corre o risco de ficar ‘idelizando a pessoa’. Resolvi que iria conhecê-lo. Tomei a iniciativa e disse que iria até a cidade dele (em outro Estado, 6 horas de viagem – eu no Estado de SP, ele MG).

    E fui….de lá para cá começamos a namorar e também nos vemos a cada 15 dias. Usamos todos os expedientes possíveis para matar a saudades, como scraps, torpedos, skype, celular, msn, e o que vier….

    Pensava que só eu estava numa situação insólita como essa, mas no caminho para a cidade dele encontrei uma garota (também residente no mesmo Estado e cidade que eu) que ia visitar o namorado (na mesma cidade); ele estava na casa dos pais(MG), mas morava no Rio de Janeiro.

    Também fiquei sabendo que dois amigos meus (que chamarei Rô e Cínthia) namoram e moram em cidades diferentes.

    Além disso, uma prima minha mora em cidade distinta do noivo!

    Pombas!, pensei eu! Quanta gente na mesma situação!

    Todo sentimento de ausência e saudades que vc relatou, também sinto.

    E sinto por demais. Namorar à distância é um grande desafio, e olha que estou vivendo essa experiência há poucos meses, imagino o que vc deve sentir estando há tanto tempo!

    Adorei a estória de vcs e desejo-lhes toda a felicidade do mundo.

    Abraços!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s